DESAFIO KLM PEDALE POR ÁRVORES

Desafio KLM.png

Reforçando seu compromisso com a sustentabilidade em prol de um projeto socioambiental local, a KLM Royal Dutch Airlines convida a todos a participarem do seu Desafio KLM Pedale por Árvores do dia 04/08/2022 a 28/08/2022. A cada 25 km pedalados e sincronizados, a KLM converterá em 1 árvore.

A meta é alcançar 150 mil quilômetros para plantar 6 mil árvores. 

O plantio delas será realizado pelo Meu Pé de Árvore, na Amazônia, para recuperação de áreas degradadas com a implementação de sistemas produtivos regenerativos e autossustentáveis, executados por agricultores familiares.   

O plantio acontecerá no mês de novembro, assim que o período de chuvas iniciar. 

O Desafio

Para participar do Desafio KLM Pedale por Árvores, é muito simples!

  1. Baixe o app Km Solidário;

  2. Cadastre-se e escolha uma instituição;

  3. Clique em Desafios KmS e selecione o Desafio KLM Pedale por Árvores;

  4. Pedale e sincronize seus quilômetros.

O Desafio é válido até 28/08/22, sem um mínimo de quilômetros pedalados e sem qualquer custo financeiro para o participante.

 

A cada 25 quilômetros pedalados e sincronizados, a KLM Royal Dutch Airlines converterá em 1 árvore.

Para saber mais sobre a ação e participar dela, clique aqui .

ciclista.JPG
KLMBikeHouse.jpg

Visite a KLM Bike House

Além disso, durante o período do desafio a KLM está com a KLM Bike House, um espaço exclusivo na Ciclovia Rio Pinheiros, em São Paulo. O local convida o público a fazer uma pausa, aproveitar o pôr do sol no rooftop e conhecer mais de perto o compromisso de sustentabilidade Fly Responsibly. 

Quem visitar a KLM Bike House terá a oportunidade de participar do concurso KLM Bike House e concorrer a 1 bilhete para Amsterdã. Serão sorteados 3 ganhadores

SEAE/ME N. ° 06.021193/2022

Áreas que serão restauradas pela ação da KLM

Restauração florestal de uma APP no Sítio Canaã

Os pais da Mareilde desembarcaram em Rondônia na década de 70 apenas com pequenas malas em mãos e começaram ali a saga de sua família. Passados muitos anos de luta “contra a imponente floresta", a matriarca da família vendo os prejuízos para todos entendeu que não era contra, mas sim em harmonia com a floresta e passou as filhas essa visão, mostrando o potencial das palmeiras oleaginosas que ainda perduravam na propriedade. Sua filha Mareilde com suas irmãs entenderam o recado da mãe e  criaram uma associação de mulheres  extrativistas, que colhem os frutos de buriti e babaçu para extração de óleos para a produção de cosméticos artesanais da Bioeconomia Amazônica.

Com todo aquele conflito de décadas, homem versus natureza, deixaram sequelas na terra como o principal rio da propriedade que está “secando”, colocando em risco tanto a produção de cosméticos como o uso da propriedade em geral. As mazelas causadas pela degradação trazem prejuízos socioambientais e econômicos diretos e indiretos para a comunidade local, impactando diretamente mais de 30 famílias. 

Ao tomar conhecimento dessa situação aceitamos o desafio de iniciar o sonho da Mareilde, de restaurar todo o rio que corta a propriedade. Rio este que na sua infância tanto serviu à sua família para o abastecimento de água, como nos momentos de lazer onde disputava com seus irmãos para ver quem conseguia atravessar o rio nadando, hoje praticamente sem mata ciliar e assoreado com apenas um “filete de água”. Vamos iniciar esse lindo projeto de restauração florestal pela parte da frente da propriedade, plantando principalmente Buritis, Castanheiras, Jequitibás, Açaí, Angico dentre outras como deseja a agricultora, que já sonha com os futuros frutos que irá colher, sem falar em um bom banho de rio.

Objetivo: Restauração florestal da mata ciliar

Tamanho da Área: 1,8 hectares = 18.000 m²

Plantio aproximado: 2.500 árvores

Associação de mulheres extrativistas
área de app para restaurar
WhatsApp Image 2022-07-28 at 09.45.00
rio do sitio canaa
Sítio canaa

Restauração florestal de uma nascente no sítio São José

Seu José casado com dona Maria e pai de 4 filhos, chegou em Rondônia no ano de 1980, com 30 anos de idade, vindo do estado do Mato Grosso. Ele conta que a luta foi muito grande para sustentar toda sua família, ele plantou de tudo: milho, arroz, feijão, amendoim, banana, mandioca, batata, abacaxi, mamão, cana, café, seringueira, só brasil e teca. Conta também, que por mais de 30 anos trabalhou com gado leiteiro e hoje trabalha com gado de corte. 

A motivação para restaurar a propriedade vem de longa data, ele conta que já fez duas restaurações uma em 2012 e uma em 2014 e ficou muito feliz com os resultados. Pois há alguns anos a propriedade sofre, principalmente no período da estiagem por falta de água e precisa muito proteger e reflorestar as suas nascentes, para que elas voltem a ter o volume de água como era antigamente. Hoje o sonho do seu José é ver a sua nascente restaurada e com água em abundância. 

Para esse desafio o seu José aceitou a parceria do Meu Pé de Árvore para ajudá-lo a regenerar sua nascente. Nosso desafio é grande, precisamos plantar mais de 20 espécies florestais como: Ingá, Jatobá, Jequitibá, Mogno, Buriti, açaí, Acácia, Angico dentre outras árvores nativas da região e que desempenham importantes funções ecológicas.

Objetivo: Restauração florestal da Mata Ciliar

Área aproximada:  1,1 hectares = 11.000 m²

Plantio aproximado: 1500 árvores 

DJI_0881
Sítio São José
DJI_0876
DJI_0873

Restauração Florestal de uma Nascente no Sítio Boa Esperança

O seu Altamiro tem um sítio muito bonito onde ele produz café, gado, algumas lavouras brancas para subsistência e mel. Contando com mais de 20 colméias ele tem um exército de abelhas que polinizam o seu cafezal, as suas outras culturas anuais, sem falar no benefício que trazem para a comunidade, principalmente seus vizinhos. Porém a uma das suas principais nascentes está ameaçada a desaparecer botando em risco parte da sua produção e seus animais. Com uma erosão de quase mil metros quadrados a restauração florestal desta nascente é urgente e um grande desafio para o time do Meu Pé de Árvore. Na restauração serão plantadas muitas árvores, de forma adensada, utilizando espécies pioneiras de crescimento rápido, para segurar a erosão e espécies de clímax que formam a floresta no longo prazo.

Objetivo: Restauração florestal de uma nascente.

Tamanho da Área:  1,3 hectares = 1300 m².

Plantio aproximado: 2000 árvores

DJI_0847
Sítio Boa Esperança
DJI_0853
DJI_0829